Memória de São Luís e Zélia Martin

Ao conhecer a história de Santa Teresinha do Menino Jesus uma coisa nos impressiona: o exemplo de seus veneráveis pais, um modelo para as famílias cristãs de todos os tempos.

Quando o Papa Bento XV proclamou a heroicidade das virtudes de Santa Teresinha do Menino Jesus referiu-se a seu pai, Luis Martin dizendo: « verdadeiro modelo de pai cristão, que não ocultara seu nobre orgulho em consagrar a Deus, na vida religiosa toda a sua descendência ». Da mesma forma o Bispo de Bayeux e Lisieux, Dom Picaud, insistia com Ir. Genoveva da Santa Face, Celina, para que reunisse cuidadosamente todas as lembranças não só de sua gloriosa irmazinha, mas também de seus incomparáveis pais acrescentando que tais exemplos são, mais do que nunca oportunos para a restauração da família cristã"

 

Em uma de suas cartas, santa Teresinha disse uma vez :"O bom Deus me deu um pai e uma mãe mais dignos do Céu do que da Terra".

 

Através desta frase já podemos perceber o grande exemplo de fé que Luis e Zélia transmitiram para seus filhos. 

 

Os dois nasceram em familia burguesa e receberam uma boa educaçao católica. Ambos sentem-se chamados à vocação religiosa. E ambos não são aceitos.

 

Luis e Zélia se encontram como por coïncidência, mas nós sabemos bem, que foi o próprio Deus quem preparou este encontro. 

 

Assim pouco meses depois, no dia 13 de julho de 1858, os dois se casam à meia-noite, como costume da época. Durante os 10 primeiros meses de casamento Luis e Zélia Martin, viveram uma perfeita continência.

 

Nesta época, pensava-se que a santidade era possível somente na vida religiosa e sacerdotal. Sendo assim, não existia nem mesmo uma preparação ao casamento e à vida sexual. Luis, talvez por ser homem e mais velho, sabia da realidade da união física da onde provém a procriaçao. Zélia queria teria muitos filhos, porém ignorava a realidade da união conjugal. Luis explica para Zélia todas essas realidades e ela tem no dia do casamento como um choque. Diante disso, Luis, que já tinha o desejo de um casamento sem união carnal, propoe à Zélia de viver como «irmãos».

 

Como Deus tem seus planos, dez meses após o casamento, tudo muda… Graças à um confessor inspirado por Deus, a escolha de uma vida de continência no celibato é abandonada definitiva. O confessor disse que esta não era a vontade de Deus! Assim o casamento de Luis e Zélia, pode ser enfim «consumado».

 

Uma nova etapa da vida do casal começa: busca da santidade através da fecundidade, da procriaçao, vocaçao à ser pai e mae!

 

Cada filho se torna um sinal forte do amor de Deus, de bênção, de providência e participação do mistério da criação. Os dois vivem a fé de maneira simples, natural, familiar.

 

Zélia tem um tumor no seio direito. Aos poucos o câncer vai fazendo o seu percurso e será após 11 anos que a doença se manifestará, deixando-a com poucos meses de vida. Zélia tem 46 anos. O tempo passa… e numa terça-feira, dia 28 de agosto de 1877 à meia-noite, Zélia falece.

 

O tempo passa e as 4 filhas de Luis o deixam para entrar no Carmelo e Leonia que entre nas Visitandinas.

 

Luis começa a manifestar problemas de saúde, tem até mesmo um ataque cerebral, mas que não deixa sequelas. Em 1888, os comportamentos de Luis vão se modificando por causa da doença, tem vários distúrbios mentais, tremedeira, alucinação, a memória vai ficando cada vez fraca. No final do ano de 1888, a doença dá novos sinais, o seu físico também fica afetado, tem dificuldades para se locomover, para andar…

 

A doença de Luis se agravava cada vez mais, tinha alguns momentos de lucidez, mas seu semblante não era mais o mesmo, em vários momentos era atingido pela alucinação, pela depressão… Mas, a fé e o amor por Deus continuavam em seu coração. 

 

No dia 12 de fevereiro de 1889, a doença o atinge completamente. A paralisia atinge todo seu sistema nervoso e infelizmente, Luis precisa ser internado num hospital para doentes mentais. Tinha, então, 66 anos. Depois de três anos. Luis Martin, volta para casa, perto de suas duas filhas, Celina e Leonia. A paralisia aos poucos vai invadindo tudo, se move com dificuldade, o braço esquerdo nao mexe mais, e até mesmo a garganta é atingida. A paralisia se junta um problema no coração. Luis falece no dia 29 de julho de 1894, com 70 anos.

 

O casal Luis e Zélia foram beatificados pelo Papa Bento XVI no dia 19 de outubro de 2008 e canonizados em 18 de outubro de 2015.

 

É a primeira vez que um Papa canoniza ao mesmo tempo um marido e sua esposa. Outros casais já foram canonizados, mas em datas diferentes.

 

Disse o Papa Francisco na homilia de canonização deles que :“Os Santos esposos Luís Martin e Maria Zélia Guérin viveram o serviço cristão na família, construindo dia após dia um ambiente cheio de fé e amor; e, neste clima, germinaram as vocações das filhas, nomeadamente a de Santa Teresinha do Menino Jesus".

 

O testemunho luminoso destes novos Santos impele-nos a perseverar no caminho dum serviço alegre aos irmãos, confiando na ajuda de Deus e na proteção materna de Maria. Que eles, do Céu, velem sobre nós e nos apoiem com a sua poderosa intercessão”.

 

Peçamos a intercessão deste santo casal pela santificação das famílias.

 

Saiba mais sobre a família Martin, adquira nosso Cd História da Vida dos Santos - Santos Luís e Zélia Martin.

Ler 6081 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

1Comentário

  • Josefa Paula

    Pertençoo a comunidade Santa Teresinha do menino Jesus e Luis e Zelia Martin, em Mauá, Paroquia São Paulo Apóstolo- Diocese de Santo André, vim até o site em busca de luzes para a preparação do nosso tríduo, li e reli o texto, muito bom!
    Nesta fase de preparação todo estudo da vida de nossos padroeiros nos ajuda a interiorizar a espiritualidade desta santa família!

    postado por Josefa Paula Terça, 11 Julho 2017 01:18 Link do comentário

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Contato

Endereço:
Rua Joaquim Nabuco, 1008 - Brooklin - São Paulo-SP
Tel:
(11) 5044-3664
Site:
www.carmelitasmensageiras.org.br
Email:
contato@carmelitasmensageiras.org.br

Pedido de Oração